2018-02-12

2018, ano da “multimodalidade”

David Alvito

A Comissão Europeia declarou 2018 como o ano da “multimodalidade”, com o objectivo de sensibilizar os cidadãos europeus para redução das emissões de dióxido de carbono (CO2), do congestionamento de tráfego e da poluição do ar.

A iniciativa do organismo europeu, encabeçada por Violeta Bulc, Comissária Europeia dos Transportes, reflecte o compromisso da Comissão com os objectivos saídos do Acordo de Paris, assinado em 2015.

 

A multimodalidade dos transportes, ou transporte multimodal, é um conceito de uso de vários tipos ou meios de transporte, durante a mesma viagem, e que tanto pode ser aplicado ao transporte de passageiros, como ao transporte de mercadorias. Aproveitando os aspectos positivos da digitalização, como os custos reduzidos, rapidez, entre outros, a multimodalidade oferece uma maior eficiência nas soluções de transporte, quer para pessoas, quer para bens, aliviando o tráfego existente nas estradas europeias, com o objectivo de reduzir custos e tornar o sector mais eficiente, ecológico e seguro.

 

Ao longo de 2018, a Comissão Europeia vai lançar uma série de iniciativas políticas e legislativas para promover o funcionamento do sector dos transportes como um sistema totalmente integrado, com o foco a ser colocado na proposta do documento de transporte electrónico, da introdução de informações sobre viagens multimodais, sistemas de emissão de bilhetes, etc. A revisão da Directiva relativa ao Transporte Combinado prevê ainda incentivos às empresas de logística, de modo a aumentarem a participação em meios de transporte de mercadorias sustentáveis.

 

A multimodalidade será ainda um dos princípios orientadores para a preparação do próximo quadro financeiro plurianual, assim como para o programa quadro para a investigação e inovação, aponta Bruxelas.

 

A Comissão Europeia também se comprometeu a aprovar vários pacotes legislativos, de modo a proteger os direitos dos passageiros em viagens multimodais, e a promover a integração da “mobilidade activa”, com modelos de smart cities e outras soluções urbanas.





foto: © e X p o s e / Shutterstock.com

VOLTAR

NOTÍCIAS RELACIONADAS

2017-09-19
Nova ferramenta ajuda a impulsionar cultura e criatividade urbanas
As principais cidades europeias já podem medir e comparar os seus níveis de cultura e criatividade. Culture and...
2017-05-02
AS CIDADES PORTUGUESAS E O URBACT
O URBACT é um programa europeu de cooperação territorial, de aprendizagem coletiva e troca de experiências em torno...
2016-12-21
2nd Round: 50 milhões para acções urbanas inovadoras
Um balcão de serviços públicos que ajuda à integração de migrantes. O projecto, da autoria do município de...
2016-12-07
Eficiência energética e energias renováveis: que ambição para 2030?
O apelo tem vindo a ser repetido sucessivamente por organizações ambientalistas e coligações internacionais de...
VER TODAS