2017-08-04

5GCity: partilhar para chegar à rede móvel do futuro

Desenvolver, experimentar e implementar um modelo de rede do futuro que permita cumprir os requisitos do 5G. Este é o objectivo do 5GCity, o projecto europeu que conta com a portuguesa Ubiwhere e que cujos testes deste modelo de rede vão decorrer em três cidades-piloto: Barcelona (Espanha), Lucca (Itália) e Bristol (Inglaterra).

Através da partilha de infra-estrutura entre os vários operadores móveis, o 5GCity pretende dar resposta ao crescente volume de dados em circulação, especialmente em locais de grande densidade populacional e em eventos que atraem multidões. O projecto, realizado no âmbito do programa Horizonte 2020, arrancou a 1 de Junho e terá a duração de 30 meses.

A partilha de infra-estrutura de rede móvel entre operadores – o chamado neutral hosting – opõe-se directamente à instalação de infra-estrutura própria por parte de cada operador, possibilitando, deste modo, poupanças e uma performance e estabilidade de funcionamento idênticas entre as várias redes móveis. Para além disto, o projecto prevê o fim do processamento de dados em serviços centralizados na cloud, que acarreta custos avultados de manutenção, e permite passar o processamento para a própria rede, aproximando-o dos dispositivos, reduzindo a latência nas comunicações e o risco de violação de privacidade dos dados mais sensíveis. Passa, deste modo, a ser possível responder ao volume de dados e às velocidades requisitadas pelo 5G, assim como ao crescente número de utilizadores de dispositivos móveis, sendo que toda a infra-estrutura, como é o caso das antenas móveis, passa a ser partilhada, contornando o elevado investimento inicial por parte dos operadores.

 

Ao todo, são dezoito os parceiros envolvidos no projecto, maioritariamente de Espanha e Itália, entre indústria e instituições de investigação. A Ubiwhere, sedeada em Aveiro, é a única empresa portuguesa a participar nas duas fases do 5G-PPP.


A empresa portuguesa encontra, neste projecto, “a oportunidade ideal para juntar as suas duas principais áreas de interesse”, as telecomunicações e as cidades inteligentes, conta a empresa em comunicado. A Ubiwhere vai ter a oportunidade de contribuir para o “desenvolvimento da plataforma que possibilitará a partilha da infra-estrutura entre operadores móveis”, mas vai, igualmente, poder explorar um produto próprio, através da instalação de postes inteligentes que servem como antenas de comunicação móveis e que podem, igualmente, ser equipados com sensores de monitorização diversos (tráfego, qualidade do ar, entre outros).

O 5GCity insere-se na segunda fase da parceria público-privada de infra-estrutura 5G, promovida pela Comissão Europeia e por vários parceiros da indústria, com o objectivo de fornecer soluções e colocar no terreno a infra-estrutura indispensável à próxima geração de comunicações.

 

VOLTAR

NOTÍCIAS RELACIONADAS

2017-11-20
Empresa nacional cria solução anti-terrorista a pensar nas cidades
A pensar no aumento de ataques terroristas com recurso a veículos motorizados, a portuguesa Larus desenvolveu uma...
2017-11-14
“A urbanização deve ser vista como uma ferramenta para o desenvolvimento”
Há um novo paradigma no urbanismo, no qual a urbanização deve ser encarada como uma ferramenta para o...
2017-10-25
Cidades Seguras, Economia Circular e Mobilidade no SCEWC2017
De 14 a 16 de Novembro, Barcelona recebe o 7º Smart City Expo World Congress (SCEWC). O evento é um dos mais...
2017-10-23
Nova ronda das Acções Urbanas Inovadoras arranca em Dezembro
O programa do espaço europeu para Acções Urbanas Inovadoras (UIA) revelou, na semana passada, os tópicos para a sua...
VER TODAS