2017-04-12

Águeda liga os pontos de luz para comunicar

Transformar cada ponto de luz num ponto inteligente de uma rede de comunicações é o mais recente desafio do município aguedense. A cidade, que tem tomado a dianteira na adopção de soluções tecnológicas inteligentes, dá agora mais um passo nesse caminho e instala uma Rede Inteligente de Iluminação Pública de Suporte às Smart Cities.

 

O acesso à informação sobre o funcionamento de uma cidade é uma das peças centrais para a sua gestão eficaz e sustentável. Na resposta a este imperativo, o município de Águeda avança agora para a instalação de uma rede de comunicações robusta e fiável que permita a recolha, o envio e a disponibilização de informação vital para a gestão das infra-estruturas geridas pela câmara municipal, ao mesmo tempo que disponibiliza uma ferramenta de comunicação para e com a população, empresas e visitantes.

Para o fazer, a autarquia escolheu a rede de iluminação pública, assegurando, assim, a minimização dos custos e a abrangência de todo o território. Através da ligação entre os vários pontos de acesso, a rede funcionará como “mesh wireless”, permitindo a sua expansão e modernização futura através da integração de múltiplos dispositivos e  sensores de diferentes tecnologias.


Para já, o projecto une-se a uma outra necessidade, a redução de um dos pesos pesados das facturas energéticas dos municípios – a iluminação pública. Em funcionamento está já um protótipo desta rede, que tem como base uma das soluções premiada com o selo “A smart project for smart cities” da INTELI – o SInGeLu. A aplicação incorpora o protocolo de comunicações que permite a recolha de dados relativos aos consumos, a parametrização de perfis de utilização e o controlo remoto das luminárias.

“A solução permite uma redução das emissões de CO2, pela redução de consumos que induz porque permite definir os perfis de iluminação das vias de acordo com a sua utilização reduzindo os consumos nas horas em que não há movimento na rua. Embora a sua utilização, não implique a substituição obrigatória das luminárias existentes por LED, é recomendável ser efectuado porque maximiza os ganhos de eficiência, no entanto temos utilizações com iodetos metálicos onde as poupanças também são significativas. No seu conjunto, luminária LED equipada com o sistema de controlo pode alcançar reduções de consumo superiores a 80% comparativamente a um sistema de iluminação pública não LED e sem sistema de gestão”, explica Gil Nadais, presidente da câmara municipal de Águeda. Mas o novo sistema vai ainda mais longe e, segundo o autarca, vai ter a vantagem “de poder transmitir outros sinais e ser escalável, ou seja, vai ser possível aumentar a capacidade de transmissão de sinais, mudando apenas a parte da controladora da luminária, mantendo todo o restante equipamento”. 

VOLTAR

NOTÍCIAS RELACIONADAS

2017-06-29
Dois dias em Águeda para discutir energia e inteligência nas cidades
Arranca hoje a Conferência Internacional Energy and Smart Cities. A iniciativa, organizada pela câmara municipal de...
2017-05-09
Philips CityTouch promete poupar até 75% na iluminação das cidades
A aplicação CityTouch é a nova aposta da Philips Lighting para a gestão da iluminação pública das cidades. A...
2017-02-24
Águeda organiza debate sobre serviços públicos municipais na cloud
Como levar os serviços públicos dos municípios para a cloud? Será este o tema do evento organizado pela câmara...
2017-01-30
Águeda numa única aplicação
Chama-se Águeda Cityfy e é a mais recente novidade deste município. Lançada na última sexta-feira, esta nova...
VER TODAS